Promoção!
Promoção! triozmw
josemiguelwisnikDIGIPAK_Jose_Miguel_WisniksaopaulorioDIGIPAK_SAO_PAULO_RIOperolasaospoucosDigipak_perolas_aos_poucos

3 X ZÉ MIGUEL WISNIK

R$90,00 R$80,00

Adquira em conjunto os discos “José Miguel Wisnik” (1993), “São Paulo-Rio” (2000) e “Pérolas aos Poucos (2003), todos relançados pelo Selo Circus (2016) por um valor promocional de R$ 80,00!

Sobre cada disco:

JOSÉ MIGUEL WISNIK (1993) – É o primeiro disco de Wisnik, gravado e lançado originalmente pela Camerati que acaba de ser relançado pela CIRCUS. Zé Miguel Wisnik já estava ligado ao Grupo Rumo e à Vanguarda Paulista. Ná Ozzetti, Luiz Tatit e Arrigo Barnabé tem participação destacada no CD. Uma temporada de espetáculos ao lado de Ná Ozzetti e Suzana Salles no teatro Off em São Paulo colocou o artista pela primeira vez se apresentando ao vivo. Ná Ozzetti já gravara quatro canções de Wisnik no seu álbum de estreia solo em 1988: “Sócrates Brasileiro,” “A olhos nus”, “Libra”  e “Orfeu”. O pianista e compositor que participou do Festival Universitário da TV Tupi com a canção “Outra viagem”, interpretada por Alaíde Costa em 1968, estava definitivamente de volta à cena musical com seu primeiro CD autoral. O jornalista Carlos Calado escreveu em 1993 que “com o seu intrigante disco de estreia”, Wisnik assumia “de vez um lugar entre os mestres da música popular brasileira”. A Folha de São Paulo publicou uma crítica de Caetano Veloso dizendo que “esse disco é, para mim, o complemento de tudo que eu quero festejar com Gil [em Tropicália2]. A ponte Bahia-São Paulo, entre tantas coisas que desmoronam no Brasil, está de pé. Isto é muitíssima coisa”.  Há parcerias com Luiz Tatit, Ricardo Breim, Paulo Neves e Paulo Leminski. “Se meu mundo cair”, “Laser”, “A olhos nus”, “Subir mais”, “Pesar do mundo”, “Mestres cantores” são algumas das canções que volta e meia estão inseridas no repertório dos espetáculos do artista nestes últimos anos.

SÃO PAULO-RIO (2000) – São Paulo Rio foi o segundo disco de Zé Miguel Wisnik, lançado originalmente pela Maianga depois de sete anos do primeiro, José Miguel Wisnik (1993). Relançado agora pela CIRCUS, o CD começa com “São Paulo Rio”, que leva o nome do disco, uma marcha drum’n’bass cantada pelo compositor e acompanhada de percussão e flautas pelos cariocas Marcos Suzano e Carlos Malta. A segunda faixa, “Relp”, parceria com Marina Wisnik, tem as participações do paulista Arnaldo Antunes e da cantora Jussara Silveira. Segue-se “Comida e Bebida”, na voz de Elza Soares. A canção “Viúvo”, letra e música de Zé Miguel Wisnik, é introduzida “a capela” por “O tempo não apagou”, samba de Paulinho da Viola, que tem o seu estilo homenageado nessa faixa. “Terra Estrangeira”  composta originalmente para o filme do mesmo nome, de Walter Salles e Daniela Thomas. “O Sol Enganador”, tango russo da década de 30 que se tornou tradicionalmente conhecido no Leste Europeu (dá nome a um filme de Nikita Mikalkof), combina-se aqui com “Efeito Samba”, em parceria com Vadim Nikitin (“Adeus meu Rio de Janeiro/ eu vou-me embora pra Moscou”). Outros destaques, “Para Elisa”, parceria com Luiz Tatit. “Primeiro fundamento”, parceria com Guilherme Wisnik (e com as participações de Bocato e Jaques Morelembaum), e “Fim do Ano”, parceria com Swami Junior. O disco termina com “Outono” e “Inverno”, duas canções da série de quatro “estações” feitas para o Teatro Oficina. Do “Inverno (Anhangabaú da Felicidade)”, com suas referências a Adoniran Barbosa, participam Elza Soares, Jussara Silveira e uma ala de pastoras da Portela. São Paulo Rio foi produzido por Alê Siqueira, que trabalhou com Wisnik e Tom Zé na trilha de Parabelo, feita para o grupo Corpo e depois tornou-se o produtor musical dos seus dois próximos CDs: Pérolas aos poucos e Indivisível.

PÉROLAS AOS POUCOS (2003) – Lançado em 2003 pela Maianga e relançado pela CIRCUS em 2016, o CD foi produzido por Alê Siqueira. Pérolas aos poucos é o terceiro álbum solo de Wisnik e o primeiro que o artista conduz totalmente ao piano. “Pérolas aos poucos” é o nome também da faixa de abertura e fecho do CD. A canção é uma parceria com o poeta Paulo Neves.

Pelo disco passam as participações das cantoras Ná Ozzetti, Luciana Alves, Jussara Silveira e Elza Soares. Caetano Veloso participa de “Assum branco”. Zé Miguel grava pela primeira vez “DNA” que foi apresentada no Festival de MPB de 2000 da Rede Globo. “Baião de Quatro Toques”, uma parceria com Luiz Tatit, brinca de levar Beethoven ao sertão. O Rio Grande do Sul é visitado também em “O Extremo Sul”. Wisnik musicou o poema “Anoitecer”, do mineiro Carlos Drummond de Andrade. Valsa azul” (Nélson Ferreira), “Tempo sem tempo”, composta com Jorge Mautner e “Sem receita”, com Alice Ruiz, são outras pérolas do CD.

Em estoque

Categorias ,

Valor válido apenas para o conjunto dos discos “José Miguel Wisnik” (1993), “São Paulo-Rio” (2000) e “Pérolas aos Poucos (2003), todos relançados pelo Selo Circus (2016) por um valor promocional de R$ 80,00.

Informação adicional

Peso 0.8 kg
Dimensões 20 x 20 x 5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “3 X ZÉ MIGUEL WISNIK”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *