OAECUR
OAECUR contra

O AMOR ENTROU COMO UM RAIO | Celso Sim

R$25,00

“… na imitação da vida ninguém vai me superar, pois sorrio da tristeza se não acerto chorar…” Imitação (Batatinha)

Autor destes versos acima, o compositor e cantor baiano Batatinha, Oscar da Penha, morreu em 1997 aos 72 anos e deixou uma obra rara de sambas extremamente sofisticados e existencialistas. Em 2017 são 20 anos sem Batatinha.

O AMOR ENTROU COMO UM RAIO, o novo Cd de Celso Sim vem com 11 canções de Batatinha com uma formação musical contemporânea e arranjos tropicalistas que penetram, tangenciam e contornam o gênero samba com violões, cavaquinho, guitarra e bandolim de Webster Santos, cello de Filipi Massumi, músicos baianos residentes em São Paulo como o pernambucano Maurício Badé (percussões).

O cantor e compositor Celso Sim, depois dos elogiados cds de 2014 “Tremor Essencial” e de 2015 “Elza Soares, A mulher do fim do mundo” (do qual é diretor artístico, compositor e cantor)   Grammy Latino 2016 de melhor disco de música brasileira, entre outros importantes prêmios nacionais e internacionais, se dedica à obra de um dos maiores compositores de canções do Brasil, cantando os sambas mais relevantes de Batatinha.

Paulinho da Viola, escreveu sobre o compositor no encarte do LP “Samba da Bahia” de 1973: “Olá Batata, qual a novidade? E Batatinha, um simples cidadão de Salvador, gráfico, casado, pai de muitos filhos, alisa a cabeça branca e sorri. Apanha a caixa de fósforos e desfia seu rosário – é assim que se diz no samba – para a felicidade daqueles que têm o privilégio de estar perto dele e conhecê-lo. Eu o coloco ao lado de um Nélson Cavaquinho e um Cartola, no nível da poesia popular mais pura. Digno representante do samba mais verdadeiro que conheço”.

O compositor e amigo Riachão, assim o definiu: “Uma cabeça cheia de cabelos brancos e cada fio uma nota musical”.

A obra de Batatinha, por ainda não ter a dimensão popular de Caymmi, Cartola ou Tom Jobim, nos oferece um mundo musical único e fresco, como se lembrássemos de músicas de um tempo sem tempo e que habitam a nossa memória sonora nas vozes de grandes cantoras e cantores, principalmente na voz de Maria Bethânia.

Selo Circus / YB Music 2017

Categorias ,

FICHA TÉCNICA

Produção Musical e Direção Artística : Celso Sim.
Direção Musical e Arranjos: Celso Sim, Filipe Massumi, Maurício Badé e Webster Santos.
Músicos:
Celso Sim – voz
Filipe Massumi – violoncelo
Maurício Badé – percussões
Webster Santos – violões, cavaquinho, guitarra e bandolim

Gravado no Estúdio YB Music, por João Antunes e Pedro Vinci/Matraca Records
Edição de Som: Celso Sim e João Antunes
Mixagem: João Antunes/Matraca Records
Masterização: Fernando Rischbieter e Pedro Vinci/Matraca Records

Fotos: Pedro de Moraes (Batatinha), Luan Cardoso (Celso Sim), Pierre Verger (Batucadas, Carnaval, Salvador/BA)
Projeto Gráfico: Rodrigo Cerviño Lopez

Uma realização Circus Produções e Sem Paredes
Direção geral: Guto Ruocco
Produção executiva: Cristina Maluli
Produtor Fonográfico: Celso Sim

FAIXAS

1. pra todo efeito – batatinha / lula carvalho
2. diplomacia/só eu sei – batatinha / j. luna
3. hora da razão – batatinha / j. luna
4. imitação – batatinha
5. conselheiro – batatinha / paulo césar pinheiro
6. foguete particular – batatinha
7. bolero – batatinha / roque ferreira
8. o circo – batatinha
9. direito de sambar – batatinha
10. toalha da saudade – batatinha / j. luna
11. depois eu volto – batatinha / j. luna

Informação adicional

Peso 0.30 kg
Dimensões 20 x 20 x 15 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “O AMOR ENTROU COMO UM RAIO | Celso Sim”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *