JULIANA AMARAL

Juliana Amaral é cantora, compositora e atriz. Com 24 anos de carreira, lançou 4 álbuns autorais: "Águas Daqui" (2002), "Juliana Samba" (2007), "SM, XLS" (2012) e "Açoite" (2016). Juliana desenvolve sua pesquisa artística a partir de um conjunto de conteúdos musicais e literários capaz de traduzir inquietações e tensões estéticas mais profundas e amplas. Seu trabalho caracteriza-se pela permanente busca de uma unidade poética, que integra música, palavra e gesto para descrever um movimento com intensidade no tempo. Seus espetáculos são estruturados de modo que todos os componentes – repertório, roteiro, cenário, figurino, iluminação, sonorização, movimentação cênica, produção – dialoguem entre si, formando um amálgama único. Essa unidade precisamente construída permite que a performance de Juliana Amaral seja agente aglutinante e catalizador da canção: música, texto, voz e gesto ao mesmo tempo e a serviço da palavra cantada.

De sonoridade intensa, seu novo projeto, Açoite (2016), foi desenvolvido em parceria com seu irmão violeiro João Paulo Amaral. Tendo como ponto de partida dois importantes universos musicais e poéticos autenticamente brasileiros (o samba e a música caipira), o trabalho busca tensionar as relações entre tradição e modernidade para tratar dos diversos “açoites” do nosso tempo: solidão, violência, desamor, não-pertencimento. No repertório, canções de Tião Carreiro, Tom Jobim, Milton Nascimento, Tom Zé, Douglas Germano, Gilberto Gil, Cazuza, e composições próprias.

Juliana Amaral is a singer, composer, actress and writer. With 24 years of career she released four solo albums: "Águas Daqui" (2002), "Juliana Samba" (2007), "SM, XLS" (2012) and "Açoite" (2016). Juliana develops her artistic research from a set of musical and literary contents able to translate aesthetic concerns and tensions more deeply and broadly. Her work is characterized by the ongoing search for a poetic unit that integrates music, word and gesture to describe motion with intensity over time. Her shows are structured so that all their components – repertoire, script, scenery, costumes, lighting, sound, stage dynamics, production – hold discussions among themselves, forming a single amalgam. This precisely constructed unit allows the performance of Juliana Amaral to be a binder and catalyst of song: music, text, voice and gesture at the same time and in the service of the sung word.

His new album, Açoite ("Scourge", 2016), was developed in partnership with his brother João Paulo Amaral, one of the most important ten-strings Brazilian guitar players. The project has as starting point two important Brazilian musical and poetic universes - samba and country music. From them, the work seeks to stress the relations between tradition and modernity to deal with the various "whips" of our time: loneliness, violence, lack of love, non-belonging. In the repertoire, songs by Tião Carreiro, Tom Jobim, Milton Nascimento, Tom Zé, Douglas Germano, Gilberto Gil, Cazuza, and their own compositions.

ESPETÁCULO

AÇOITE – com João Paulo Amaral
Para pequenos espaços e turnês, o espetáculo AÇOITE é apresentado na formação que deu origem ao projeto, com Juliana Amaral acompanhada por seu irmão João Paulo Amaral (voz, viola caipira e violão acústico). Com arranjos que combinam intensidade e delicadeza, o concerto revelanda o lado mais lírico do repertório. Característica de todos os projetos de Juliana Amaral, o espetáculo prima por seu acabamento cênico, e tem direção de arte de Humberto Pio, que assina cenário, figurinos e iluminação.

CONCERT

AÇOITE ("Scourge") – with João Paulo Amaral
For small spaces and tours, the show AÇOITE is presented in the formation that gave origin to the project, with Juliana Amaral accompanied by his brother João Paulo Amaral (voice, ten-strings Brazilian guitar and acoustic guitar). With arrangements that combine intensity and delicacy, the concert reveals the most lyrical side of the repertoire. Characteristic of all the projects of Juliana Amaral, the spectacle excels by its scenic finish, and has art direction of Humberto Pio, who signs scenery, costumes and lighting.

OUÇA // LISTEN

SELO CIRCUS // LABEL